Novos produtos e serviços nas redes BVS e LILACS: desenvolvimento colaborativo open source

A Rede de Desenvolvedores das Redes Biblioteca Virtual em Saúde e Associadas (RedDes), coordenada pela gerência de Metodologias e Tecnologias da Informação (MTI) da BIREME/OPAS/OMS, tem por objetivo promover a melhoria contínua das metodologias e da plataforma tecnológica para gestão de informação e intercâmbio de conhecimento científico e técnico em saúde. Este processo é realizado e acompanhado no espaço da RedDes que oferece ambiente para gestão de códigos-fonte, documentação colaborativa, e registro e controle de incidentes, erros e sugestões de melhorias. A RedDes adota a modalidade de desenvolvimento de software livre e aberto e está destinada a ampliar a participação dos desenvolvedores da rede da BVS na elaboração de novos produtos, serviços e metodologias.

 

A gênesis da RedDes é decorrente da recomendação do grupo de trabalho “Tecnologias de Informação para o Acesso Equitativo à Informação” que ocorreu por ocasião da 4ª Reunião de Coordenação Regional da Rede BVS (BVS4), realizada previamente ao CRICS7/ICML9, na cidade de Salvador, Bahia, em setembro de 2005. A 1ª Reunião presencial da RedDes ocorreu em fevereiro de 2007 na cidade de La Habana, Cuba, durante a realização do evento INFORMATICA 2007, e a2ª Reunião ocorreu na BVS5, que antecedeu o CRICS8, realizado em agosto de 2008, no Rio de Janeiro, Brasil. A partir destes marcos, a RedDes vem trabalhando no desenvolvimento de novas metodologias e tecnologias para os produtos e serviços da BIREME seguindo o estado da arte internacional.

 

Entre os mais recentes desenvolvimentos destacam-se os seguintes avanços e projetos de atualização e inovação de tecnologia para a BVS e suas redes associadas:

 

1. Novas funcionalidades da Interface de pesquisa da BVS – IAHx

Com base na tecnologia Apache Lucene/Solr, a interface de busca integrada oferece busca avançada com a possibilidade de navegar nas palavras indexadas dos índices de busca (“Mostrar Índice”) , semelhante ao PubMed Advanced Search Builder. Também é possível fazer o download de um arquivo em formato CSV (Comma Separated Values) dos dados apresentados nos clusters(filtros) disponíveis à direita do resultado de busca.

 

2. Desenvolvimento de plug-ins do WordPress

A ferramenta open source WordPress vem sendo utilizada pela Rede BVS para publicar portais BVS com inúmeras vantagens sobre o aplicativo atualmente em uso na maior parte dos portais, o BVS Site. A RedDes vem desenvolvendo plug-ins do WordPress com a finalidade de prover aos gestores de BVS uma ferramenta padronizada de criação, atualização e manutenção de portais da BVS, além de facilitar a criação de publicação de conteúdos em múltiplos idiomas. Ademais, o WordPress conta com grande número de plug-ins disponíveis, os quais vem sendo desenvolvidos, atualizados e aprimorados por desenvolvedores da sua vasta comunidade, incluindo membros da própria RedDes. Encontram-se atualmente disponíveis manuais de migração de BVS Site para WordPress destinados à desenvolvedores da Rede BVS, assim como manual de operação do plug-in BVS para WordPress.

 

3. Novas Tecnologias de armazenamento e recuperação de dados

Novas tecnologias de armazenamento e recuperação de dados, baseadas no modelo NoSQL (CouchDB e MongoDB), de frameworks de desenvolvimento web (Django) e de sistemas de gestão de conteúdos open source (WordPress e Joomla) estão sendo avaliados e utilizados no desenvolvimento de novas aplicações Web, com o objetivo de promover melhorias nos processos de gestão de informação e conhecimento técnico-científico em saúde, nos resultados de desenvolvimento e manutenção de sistemas web e inovações nos produtos e serviços de informação da BIREME.

 

4. Interfaces adaptadas para dispositivos móveis

Seguindo a tendência de mobilidade dos serviços de informação, graças à popularização do uso de dispositivos móveis como tablets e smartphones, a interface de busca integrada da BVS (iAHx) ganhou uma versão mobile. Diversos sites da BVS hospedados na BIREME, incluindo a própria BVS Regional, já têm sua interface de busca adaptada para visualização em telas pequenas, a qual é detectada automaticamente. A interface de busca integrada da BVS Regional adaptada para dispositivos móveis pode ser visualizada em http://pesquisa.bvsalud.org/portal/?view=mobile.

 

5. LILACS Submission

Trata-se de um sistema de apoio à cooperação técnica para atualização do índice LILACS que visa aperfeiçoar o processo de transferência de dados entre os Centros Cooperantes (CC) e a BIREME, facilitando a gestão da interoperabilidade entre as bases de dados, monitorar o status de processamento de lotes de registros enviados para a LILACS, e assegurar comunicação transparente.

 

6. Acessibilidade das interfaces públicas da BVS a deficientes visuais

Os sites da BVS Ministério da Saúde, BVS Brasil e BVS Saúde Pública foram atualizados seguindo os padrões internacionais de acessibilidade nível AAA estabelecido pelo W3C, juntamente com a substituição do BVS Site pelo WorPress, incluindo a adaptação da interface de busca e recuperação integrada (iAHx). As novas versões do Diretório de Eventos (DirEve) e do Localizador de Informação em Saúde (LIS) destes sites também estarão compatíveis com este padrão de acessibilidade.

 

7. Interoperabilidade de fontes de informação da BVS

Com o objetivo de disponibilizar os conteúdos das fontes de informação da BVS em um padrão internacional e aberto de interoperabilidade, foi desenvolvido um Provedor OAI-PMH (Open Archives Initiative – Protocol for Metadata Harvesting) para bases de dados ISIS, permitindo recuperação mais eficiente dos metadados de diferentes origens. Por meio deste provedor (ISIS-OAI-Provider), pretende-se expandir o número de bases de dados indexadas na BVS Regional, conformando um índice único regional de busca da produção científica e técnica em ciências da saúda da América Latina e Caribe.

 

8. Repositórios digitais

O programa open source DSpace vem sendo utilizado para desenvolvimento de repositórios digitais institucionais integrados à BVS e interoperáveis com a rede LILACS, seguindo a tendência dos países em promover o desenvolvimento de repositórios institucionais no âmbito das políticas públicas de acesso aberto ao conhecimento, como também de acordo com a diretriz da OMS no desenvolvimento do projeto IRIS – Institutional Repository for Information Sharing, adotado pela OPAS como Escritório Regional da OMS nas Américas.

 

O trabalho cooperativo da RedDes vem sendo sistematicamente documentado no portal da Rede. Por ocasião da 9° edição do Congresso Regional de Informação em Ciências da Saúde e da 6° Reunião de Coordenação da Rede BVS realizado (CRICS9/BVS6) a Rede de Desenvolvedores realizou o 3º Encontro da RedDes por meio de dez reuniões via Web nos meses (abril a outubro de 2012) que antecederam o evento, as quais geraram um conjunto de recomendações que foram consolidadas e apresentadas na BVS6, para ampla divulgação e apropriação pela rede BVS e redes associadas.

 

Fonte: BIREME/OPAS/OMS